A questão da liberdade no pensamento político de Hannah Arendt

A questão da liberdade no pensamento político de Hannah Arendt

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525248738

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Esta obra trabalha o conceito de Liberdade a partir da leitura de Hannah Arendt. Desenvolve uma comparação entre a liberdade antiga, inspirada pela polis grega e a liberdade moderna, apontando para uma cisão da realidade política. Para tanto, analisa de forma detalhada as três atividades da "Vita Activa": a ação, o labor e o trabalho; donde o momento da passagem ao homo sapiens, da fundação da esfera pública e do exercício pleno da cidadania num espaço de pluralidade e pluralismo apresenta-se necessariamente mediado pelo discurso. É também esse o momento em que a palavra "liberdade" ganha uma feição concreta. Demonstra o totalitarismo como um evento recente e o modo como esse regime, através da ideologia, instaura o terror, criando indivíduos sem identidades. Também possibilita uma compreensão do sentido que Arendt atribuiu ao conceito agostiniano de "Amor Mundi" em "A Condição Humana".



Características

  • Ano: 2022
  • Autor: Edilene M. Conceição
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525248738
  • Nº de Páginas: 132


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Esta obra trabalha o conceito de Liberdade a partir da leitura de Hannah Arendt. Desenvolve uma comparação entre a liberdade antiga, inspirada pela polis grega e a liberdade moderna, apontando para uma cisão da realidade política. Para tanto, analisa de forma detalhada as três atividades da "Vita Activa": a ação, o labor e o trabalho; donde o momento da passagem ao homo sapiens, da fundação da esfera pública e do exercício pleno da cidadania num espaço de pluralidade e pluralismo apresenta-se necessariamente mediado pelo discurso. É também esse o momento em que a palavra "liberdade" ganha uma feição concreta. Demonstra o totalitarismo como um evento recente e o modo como esse regime, através da ideologia, instaura o terror, criando indivíduos sem identidades. Também possibilita uma compreensão do sentido que Arendt atribuiu ao conceito agostiniano de "Amor Mundi" em "A Condição Humana".

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: Edilene M. Conceição
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525248738
  • Nº de Páginas: 132


Receba nossas promoções por e-mail: