A Teoria consensual da verdade de Jürgen Habermas

A Teoria consensual da verdade de Jürgen Habermas

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786527004875

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

O que é a verdade? Sem essa resposta não saberíamos distinguir o certo do errado, o real da ilusão. Não seríamos capazes de avaliar nossas ações e nossos conhecimentos. Se tudo tem o mesmo valor, então nada tem valor. Esta pesquisa pretende mostrar, através de uma análise reconstrutiva da teoria consensual da verdade de Jürgen Habermas, a possibilidade de se sustentar, na atualidade, uma pretensão de universalidade e de racionalidade para as questões de verdade e justiça. Habermas faz uma abordagem pragmático-linguística da verdade. Essa abordagem põe em destaque a função dialógica e comunicativa da linguagem. Ela permite perceber que, sempre que um sujeito afirma algo, ele levanta uma pretensão de verdade para a sua afirmação. Trata-se de um pressuposto implícito à estrutura da comunicação em geral. Normalmente, na interação social, essa pretensão de verdade é aceita ingenuamente a partir de um determinado consenso de base. Mas essa pretensão pode ser problematizada, a qualquer momento, de forma radical. Nesse caso, a pretensão de verdade é tornada hipotética. Os interlocutores devem entrar em um discurso teórico, a fim de justificar argumentativamente a pretensão de verdade ou, então, negá-la. Os participantes do discurso almejam obter um consenso racionalmente motivado; um consenso obtido graças exclusivamente à força do melhor argumento.



Características

  • Ano: 2023
  • Autor: Sérgio Murilo Rodrigues
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786527004875
  • Nº de Páginas: 140
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

O que é a verdade? Sem essa resposta não saberíamos distinguir o certo do errado, o real da ilusão. Não seríamos capazes de avaliar nossas ações e nossos conhecimentos. Se tudo tem o mesmo valor, então nada tem valor. Esta pesquisa pretende mostrar, através de uma análise reconstrutiva da teoria consensual da verdade de Jürgen Habermas, a possibilidade de se sustentar, na atualidade, uma pretensão de universalidade e de racionalidade para as questões de verdade e justiça. Habermas faz uma abordagem pragmático-linguística da verdade. Essa abordagem põe em destaque a função dialógica e comunicativa da linguagem. Ela permite perceber que, sempre que um sujeito afirma algo, ele levanta uma pretensão de verdade para a sua afirmação. Trata-se de um pressuposto implícito à estrutura da comunicação em geral. Normalmente, na interação social, essa pretensão de verdade é aceita ingenuamente a partir de um determinado consenso de base. Mas essa pretensão pode ser problematizada, a qualquer momento, de forma radical. Nesse caso, a pretensão de verdade é tornada hipotética. Os interlocutores devem entrar em um discurso teórico, a fim de justificar argumentativamente a pretensão de verdade ou, então, negá-la. Os participantes do discurso almejam obter um consenso racionalmente motivado; um consenso obtido graças exclusivamente à força do melhor argumento.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2023
  • Autor: Sérgio Murilo Rodrigues
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786527004875
  • Nº de Páginas: 140
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: