Batismo de escravos adultos na Matriz do Pilar de Ouro Preto (1712-1750)

Batismo de escravos adultos na Matriz do Pilar de Ouro Preto (1712-1750)

Autor: Marca: Dial騁ica Refer麩cia: 9786525222769

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descri鈬o

Por meio da an疝ise dos assentos de batismo de escravos adultos pertencentes ao acervo documental da Matriz de Nossa Senhora do Pilar de Ouro Preto, objetivou-se reconstruir parte das redes sociais geradas pelo parentesco espiritual, proporcionado pelo primeiro sacramento e pela complexa din穃ica colonial. O estudo das fontes prim疵ias, al駑 de trazer novas contribui鋏es para a historiografia setecentista, desvenda de forma quantitativa e qualitativa parte do quadro social colonial entre 1712-1750, em Vila Rica. A leitura das fontes e o cruzamento das informa鋏es acenam para a participa鈬o dos cativos enquanto agentes sociais. Contempla-se a rede social proporcionada pelas rela鋏es de compadrio entre cativos e seus respectivos senhores, que acabaram consolidando fortes la輟s de sociabilidade no s馗ulo XVIII nas Minas Gerais. O estabelecimento de la輟s de compadrio entre escravos adultos, vistos como "agentes polticos, que em meio 灣 rgidas hierarquias sociais e tenses coloniais, estabeleciam estrat馮ias para melhorar suas vidas".



Caractersticas

  • Ano: 2022
  • Autor: Patrcia Porto de Oliveira
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786525222769
  • Nコ de P疊inas: 156
  • Capa: Flexvel


Coment疵ios e Avalia鋏es

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.

Por meio da an疝ise dos assentos de batismo de escravos adultos pertencentes ao acervo documental da Matriz de Nossa Senhora do Pilar de Ouro Preto, objetivou-se reconstruir parte das redes sociais geradas pelo parentesco espiritual, proporcionado pelo primeiro sacramento e pela complexa din穃ica colonial. O estudo das fontes prim疵ias, al駑 de trazer novas contribui鋏es para a historiografia setecentista, desvenda de forma quantitativa e qualitativa parte do quadro social colonial entre 1712-1750, em Vila Rica. A leitura das fontes e o cruzamento das informa鋏es acenam para a participa鈬o dos cativos enquanto agentes sociais. Contempla-se a rede social proporcionada pelas rela鋏es de compadrio entre cativos e seus respectivos senhores, que acabaram consolidando fortes la輟s de sociabilidade no s馗ulo XVIII nas Minas Gerais. O estabelecimento de la輟s de compadrio entre escravos adultos, vistos como "agentes polticos, que em meio 灣 rgidas hierarquias sociais e tenses coloniais, estabeleciam estrat馮ias para melhorar suas vidas".

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: Patrcia Porto de Oliveira
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786525222769
  • Nコ de P疊inas: 156
  • Capa: Flexvel


Receba nossas promo鋏es por e-mail: