Boticas jesuítas e o saber médico farmacológico: circulação, conhecimento, rede e poder na época moderna

Boticas jesuítas e o saber médico farmacológico: circulação, conhecimento, rede e poder na época moderna

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525204062

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Esta obra tem por finalidade apresentar a atividade científica da Companhia de Jesus no campo do saber médico farmacológico da Época Moderna (séculos XVI-XVIII). Desde os primeiros momentos da trajetória das sociedades humanas, os homens se depararam com a necessidade e tentativa de curar as doenças e restabelecer a saúde do corpo. Nesse sentido, esse campo contou com a participação de diversos agentes sociais, dentre eles, as ordens religiosas.

Comumente, pesquisas que se debruçaram sobre a atuação da Companhia de Jesus no mundo moderno abordaram o relevo e a extensão do projeto evangelizador educacional, binômio que caracterizou a identidade inaciana. Este trabalho, entretanto, foi guiado pelo objetivo de apresentar o desempenho dos jesuítas na prestação dos serviços de saúde, especificamente por meio da atividade boticária. Debruçada na análise documental de cadernos manuscritos e coleções de receitas, esta obra descortinou o universo de operação em rede das boticas jesuítas espalhadas pelos domínios portugueses, colocando em evidência processos de comunicação, intercâmbio e circulação de conhecimento sobre o mundo natural e científico. Com isso, problematizou a noção de uma atuação orientada exclusivamente pela caridade, inserindo os processos de aviamento das medicinas jesuítas no quadro mais amplo das discussões e práticas médico farmacológicas do período moderno. Como resultado, a análise da Collecção de varias receitas (ARSI, 1766) revelou a existência de um cotidiano marcado pelo abastecimento e troca entre as boticas de matéria-prima, instrumentos e livros de medicina e farmácia, bem como a produção de remédios químicos, considerando o conhecimento necessário de técnicas e processos de fabricação. Por fim, a obra convida os leitores a enxergar os inacianos como agentes ativos no rol da produção científica da Época Moderna, contribuindo para o desenvolvimento de terapêuticas de cura num cenário cotidiano marcado por desconfortos, doenças e epidemias.

Viviane Machado Caminha



Características

  • Ano: 2021
  • Autor: Viviane Machado Caminha
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525204062
  • Nº de Páginas: 276


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Esta obra tem por finalidade apresentar a atividade científica da Companhia de Jesus no campo do saber médico farmacológico da Época Moderna (séculos XVI-XVIII). Desde os primeiros momentos da trajetória das sociedades humanas, os homens se depararam com a necessidade e tentativa de curar as doenças e restabelecer a saúde do corpo. Nesse sentido, esse campo contou com a participação de diversos agentes sociais, dentre eles, as ordens religiosas.

Comumente, pesquisas que se debruçaram sobre a atuação da Companhia de Jesus no mundo moderno abordaram o relevo e a extensão do projeto evangelizador educacional, binômio que caracterizou a identidade inaciana. Este trabalho, entretanto, foi guiado pelo objetivo de apresentar o desempenho dos jesuítas na prestação dos serviços de saúde, especificamente por meio da atividade boticária. Debruçada na análise documental de cadernos manuscritos e coleções de receitas, esta obra descortinou o universo de operação em rede das boticas jesuítas espalhadas pelos domínios portugueses, colocando em evidência processos de comunicação, intercâmbio e circulação de conhecimento sobre o mundo natural e científico. Com isso, problematizou a noção de uma atuação orientada exclusivamente pela caridade, inserindo os processos de aviamento das medicinas jesuítas no quadro mais amplo das discussões e práticas médico farmacológicas do período moderno. Como resultado, a análise da Collecção de varias receitas (ARSI, 1766) revelou a existência de um cotidiano marcado pelo abastecimento e troca entre as boticas de matéria-prima, instrumentos e livros de medicina e farmácia, bem como a produção de remédios químicos, considerando o conhecimento necessário de técnicas e processos de fabricação. Por fim, a obra convida os leitores a enxergar os inacianos como agentes ativos no rol da produção científica da Época Moderna, contribuindo para o desenvolvimento de terapêuticas de cura num cenário cotidiano marcado por desconfortos, doenças e epidemias.

Viviane Machado Caminha

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2021
  • Autor: Viviane Machado Caminha
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525204062
  • Nº de Páginas: 276


Receba nossas promoções por e-mail: