Brasões episcopais: registro e memória visual da Bahia no século XVIII

Brasões episcopais: registro e memória visual da Bahia no século XVIII

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786558773498

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

O presente trabalho teve como objetivo realizar uma análise histórica e estética dos brasões dos arcebispos da Diocese da Bahia do Século XVIII. Foi feito um estudo sobre a história da Heráldica e suas regras de elaboração, dando ênfase, especificamente, ao ramo da armaria que se dedica às armas-de-fé: a Heráldica Eclesiástica. Outrossim, evidenciou-se o período no qual os brasões foram desenhados e a instituição que os promoveu, a Igreja. Entende-se, pois, o brasão como desenho e o desenho como registro e memória. Mais ainda, como manifestação artística; e como tal, não está alheia ao seu tempo. Considerou-se, da mesma maneira, a heráldica no contexto do movimento estético vigente no século XVIII na Bahia. A partir daí, buscou-se nos brasões estudados entender a relação entre o desenho heráldico e o movimento Barroco. Em epílogo, foi feito uma reflexão sobre a história da heráldica, sobre a heráldica brasileira e, em particular, acerca da heráldica episcopal do século XVIII baiano. Enfatizou-se essa forma de desenho como um elemento importante das artes gráficas coloniais, salientando o valor historiográfico e estético dos brasões episcopais.



Características

Características


  • Ano: 2020
  • Autor: RICARDO COSTA DOS SANTOS
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786558773498
  • Nº de Páginas: 152


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

O presente trabalho teve como objetivo realizar uma análise histórica e estética dos brasões dos arcebispos da Diocese da Bahia do Século XVIII. Foi feito um estudo sobre a história da Heráldica e suas regras de elaboração, dando ênfase, especificamente, ao ramo da armaria que se dedica às armas-de-fé: a Heráldica Eclesiástica. Outrossim, evidenciou-se o período no qual os brasões foram desenhados e a instituição que os promoveu, a Igreja. Entende-se, pois, o brasão como desenho e o desenho como registro e memória. Mais ainda, como manifestação artística; e como tal, não está alheia ao seu tempo. Considerou-se, da mesma maneira, a heráldica no contexto do movimento estético vigente no século XVIII na Bahia. A partir daí, buscou-se nos brasões estudados entender a relação entre o desenho heráldico e o movimento Barroco. Em epílogo, foi feito uma reflexão sobre a história da heráldica, sobre a heráldica brasileira e, em particular, acerca da heráldica episcopal do século XVIII baiano. Enfatizou-se essa forma de desenho como um elemento importante das artes gráficas coloniais, salientando o valor historiográfico e estético dos brasões episcopais.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Ano: 2020
  • Autor: RICARDO COSTA DOS SANTOS
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786558773498
  • Nº de Páginas: 152


Receba nossas promoções por e-mail: