Corpo tem dono?: tensões dominantes e insurgentes na investigação de homicídios

Corpo tem dono?: tensões dominantes e insurgentes na investigação de homicídios

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525227825

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

O presente trabalho busca a percepção e compreensão do campo jurídico do qual operadores de polícia judiciária, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vitória, capital do Espírito Santo, fazem parte e atuam. Para tanto, além da preciosa contribuição da teoria dos campos ? para compreender o campo de administração dos conflitos no Brasil ? e habitus de Pierre Bourdieu, foi necessário o conhecimento e aplicação de uma construção evolucionista do fenômeno jurídico dentro do marco teórico de Philippe Nonet e Philip Selznick que visa a sua compreensão em três tipos ideais básicos de Direito que se sucedem (ou coexistem) no tempo. Dessa forma, buscou-se análise empírica, primordialmente, em harmonia com teorias dentro do eixo interdisciplinar Sociologia e Direito, tendo como pano de fundo a pergunta: A prática policial investigativa na capital capixaba estaria nas marcas de uma concepção mais legalista de Direito, punitivista ou de resposta aos anseios do cidadão? A obra se depara aí com tensões dominantes e emergentes no campo jurídico.



Características

  • Ano: 2022
  • Autor: João Vitor Gomes Pinto
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525227825
  • Nº de Páginas: 116
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

O presente trabalho busca a percepção e compreensão do campo jurídico do qual operadores de polícia judiciária, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vitória, capital do Espírito Santo, fazem parte e atuam. Para tanto, além da preciosa contribuição da teoria dos campos ? para compreender o campo de administração dos conflitos no Brasil ? e habitus de Pierre Bourdieu, foi necessário o conhecimento e aplicação de uma construção evolucionista do fenômeno jurídico dentro do marco teórico de Philippe Nonet e Philip Selznick que visa a sua compreensão em três tipos ideais básicos de Direito que se sucedem (ou coexistem) no tempo. Dessa forma, buscou-se análise empírica, primordialmente, em harmonia com teorias dentro do eixo interdisciplinar Sociologia e Direito, tendo como pano de fundo a pergunta: A prática policial investigativa na capital capixaba estaria nas marcas de uma concepção mais legalista de Direito, punitivista ou de resposta aos anseios do cidadão? A obra se depara aí com tensões dominantes e emergentes no campo jurídico.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: João Vitor Gomes Pinto
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525227825
  • Nº de Páginas: 116
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: