Feminismo negro: luta por reconhecimento da mulher negra no Brasil

Feminismo negro: luta por reconhecimento da mulher negra no Brasil

Autor: Marca: Dial騁ica Refer麩cia: 9786587403045

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descri鈬o

O Brasil se configura juridicamente como um Estado Democr疸ico de Direito, na pr疸ica, por駑, se apresenta como uma sociedade recortada por desigualdades sociais, entre elas destacam-se as opresses racistas e sexistas. Forjada em uma matriz patriarcal e colonialista, a sociedade brasileira se constitui em um sistema de rela鋏es sociais sexistas, que legitimam a superioridade masculina em face da mulher, e racistas, que sob o manto de uma falsa democracia racial, cria padres de valores culturais, nos quais a ra軋 negra inferiorizada e estigmatizada. Na interseccionalidade entre os marcadores sociais de g麩ero e ra軋, a mulher negra duplamente vitimizada. Essas injusti軋s causam tenses e conflitos sociais e impulsionam a a鈬o coletiva na luta por reconhecimento. Visando compreender esse caminho de luta, este livro se constitui em tr黌 captulos: o primeiro discorre sobre a luta das mulheres negras ao longo das ondas do movimento feminista, enfatizando os conflitos e as conquistas de direitos alcan軋das; o segundo captulo discorre sobre o racismo no Brasil e o ativismo do movimento negro, ressaltando a participa鈬o das mulheres negras nessa trajetria; por fim o terceiro captulo analisa a constitui鈬o e o ativismo do feminismo negro no Brasil, bem como a sua luta pela efetiva鈬o das tr黌 esferas do reconhecimento da teoria de Axel Honneth: Amor, Direito e Solidariedade, dimenses imprescindveis para a constru鈬o de uma sociedade mais digna, justa e igual.



Caractersticas

  • Ano: 2020
  • Autor: Ceila Sales de Almeida
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786587403045
  • Nコ de P疊inas: 148
  • Capa: Flexvel


Coment疵ios e Avalia鋏es

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.

O Brasil se configura juridicamente como um Estado Democr疸ico de Direito, na pr疸ica, por駑, se apresenta como uma sociedade recortada por desigualdades sociais, entre elas destacam-se as opresses racistas e sexistas. Forjada em uma matriz patriarcal e colonialista, a sociedade brasileira se constitui em um sistema de rela鋏es sociais sexistas, que legitimam a superioridade masculina em face da mulher, e racistas, que sob o manto de uma falsa democracia racial, cria padres de valores culturais, nos quais a ra軋 negra inferiorizada e estigmatizada. Na interseccionalidade entre os marcadores sociais de g麩ero e ra軋, a mulher negra duplamente vitimizada. Essas injusti軋s causam tenses e conflitos sociais e impulsionam a a鈬o coletiva na luta por reconhecimento. Visando compreender esse caminho de luta, este livro se constitui em tr黌 captulos: o primeiro discorre sobre a luta das mulheres negras ao longo das ondas do movimento feminista, enfatizando os conflitos e as conquistas de direitos alcan軋das; o segundo captulo discorre sobre o racismo no Brasil e o ativismo do movimento negro, ressaltando a participa鈬o das mulheres negras nessa trajetria; por fim o terceiro captulo analisa a constitui鈬o e o ativismo do feminismo negro no Brasil, bem como a sua luta pela efetiva鈬o das tr黌 esferas do reconhecimento da teoria de Axel Honneth: Amor, Direito e Solidariedade, dimenses imprescindveis para a constru鈬o de uma sociedade mais digna, justa e igual.

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.
  • Ano: 2020
  • Autor: Ceila Sales de Almeida
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786587403045
  • Nコ de P疊inas: 148
  • Capa: Flexvel


Receba nossas promo鋏es por e-mail: