Haiti: classes populares e campo político de 1986 a 2018

Haiti: classes populares e campo político de 1986 a 2018

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786527004356

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Trinta anos atrás a sociedade civil haitiana enfrentou a ditadura dos Duvalier, enquanto reivindicava a construção de uma sociedade democrática, menos desigual. Segundo a leitura dos analistas, esse movimento visou a uma transformação total da estrutura social. Hoje muitos pesquisadores falam de fracasso e sobre a falta de um movimento social progressista no Haiti. Apesar da permanência da crise societária e do agravamento de suas condições de vida, categorias das classes populares não conseguem constituir um "movimento popular" com vistas a uma transformação das estruturais desiguais, restando a pergunta: Como os esquemas de percepções das relações sociais das classes populares interferiram/interferem na constituição de um movimento político, entre os anos 1986 e 2018, que transformasse a ordem social naquele país?

Os resultados da pesquisa indicam que as classes populares do Haiti, em sua maior parte, excluídas do mercado formal do trabalho, sem um capital escolar significativo, apresentam esquemas de percepções de suas relações sociais, herdadas da vida camponesa, reforçadas pela moralidade religiosa – despossuídas da possibilidade de conceber a sociedade como um espaço de lutas objetivas. Isso resulta em ethos de classe, estranho à lógica prática das sociedades capitalistas, julgamentos éticos das lutas, com interferência na constituição de um movimento popular de transformação da ordem social.



Características

  • Ano: 2023
  • Autor: Louis-Jacksonne Lucien
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786527004356
  • Nº de Páginas: 328
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Trinta anos atrás a sociedade civil haitiana enfrentou a ditadura dos Duvalier, enquanto reivindicava a construção de uma sociedade democrática, menos desigual. Segundo a leitura dos analistas, esse movimento visou a uma transformação total da estrutura social. Hoje muitos pesquisadores falam de fracasso e sobre a falta de um movimento social progressista no Haiti. Apesar da permanência da crise societária e do agravamento de suas condições de vida, categorias das classes populares não conseguem constituir um "movimento popular" com vistas a uma transformação das estruturais desiguais, restando a pergunta: Como os esquemas de percepções das relações sociais das classes populares interferiram/interferem na constituição de um movimento político, entre os anos 1986 e 2018, que transformasse a ordem social naquele país?

Os resultados da pesquisa indicam que as classes populares do Haiti, em sua maior parte, excluídas do mercado formal do trabalho, sem um capital escolar significativo, apresentam esquemas de percepções de suas relações sociais, herdadas da vida camponesa, reforçadas pela moralidade religiosa – despossuídas da possibilidade de conceber a sociedade como um espaço de lutas objetivas. Isso resulta em ethos de classe, estranho à lógica prática das sociedades capitalistas, julgamentos éticos das lutas, com interferência na constituição de um movimento popular de transformação da ordem social.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2023
  • Autor: Louis-Jacksonne Lucien
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786527004356
  • Nº de Páginas: 328
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: