O Grande Sertão: tempo, memória e linguagem

O Grande Sertão: tempo, memória e linguagem

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525209098

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Buscando um diálogo entre a literatura e a filosofia, o autor focaliza a relação entre tempo e memória, configurada na obra “O Grande Sertão”. Aqui, a experiência temporal humana é apresentada a todo tempo pela rememoração de Riobaldo, pelas suas agonias e incertezas. A proposta é despertar no leitor, durante toda travessia e por meio da rememoração temporal, suas angustias e medos existenciais, pautados pelo desejo daquilo que nos falta. Somos, ao mesmo tempo, Riobaldo e Diadorim, isto é, o medo e coragem. Aquele que tem tudo, mas ao mesmo tempo nada possui; bem e mal.

A proposta é estudar e analisar o sertão que corresponde ao desvelamento da condição humana, observando-o como espaço existencial de construção da linguagem, na medida em que o narrar se revela como rememoração que busca o sentido do ser através da ontologia existencial.
Riobaldo, ao narrar a travessia do rio São Francisco, passa a organizar melhor as lembranças em sua mente, como em um ritual iniciático à sua vida. Nós estamos sempre nos transformando, manifestando um vir- a - ser plenamente em nossa personalidade.



Características

  • Ano: 2021
  • Autor: Wcleverson Silva Batista
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525209098
  • Nº de Páginas: 128


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Buscando um diálogo entre a literatura e a filosofia, o autor focaliza a relação entre tempo e memória, configurada na obra “O Grande Sertão”. Aqui, a experiência temporal humana é apresentada a todo tempo pela rememoração de Riobaldo, pelas suas agonias e incertezas. A proposta é despertar no leitor, durante toda travessia e por meio da rememoração temporal, suas angustias e medos existenciais, pautados pelo desejo daquilo que nos falta. Somos, ao mesmo tempo, Riobaldo e Diadorim, isto é, o medo e coragem. Aquele que tem tudo, mas ao mesmo tempo nada possui; bem e mal.

A proposta é estudar e analisar o sertão que corresponde ao desvelamento da condição humana, observando-o como espaço existencial de construção da linguagem, na medida em que o narrar se revela como rememoração que busca o sentido do ser através da ontologia existencial.
Riobaldo, ao narrar a travessia do rio São Francisco, passa a organizar melhor as lembranças em sua mente, como em um ritual iniciático à sua vida. Nós estamos sempre nos transformando, manifestando um vir- a - ser plenamente em nossa personalidade.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2021
  • Autor: Wcleverson Silva Batista
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525209098
  • Nº de Páginas: 128


Receba nossas promoções por e-mail: