Os Kaingang no Paraná: uma análise dos relatórios dos presidentes da província e da assembléia legislativa provincial

Os Kaingang no Paraná: uma análise dos relatórios dos presidentes da província e da assembléia legislativa provincial

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525207285

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

O trabalho trata da historiografia clássica do índio Kaingang e da análise das fontes históricas, como: os Relatórios dos Presidentes da Província do Paraná. A política indigenista dos aldeamentos na Província tinha como ponto básico ""a limpeza"" de territórios destinados à ocupação de colonizadores. A catequização foi utilizada como método de atração e integração Kaingang na sociedade paranaense, mas a catequese nunca teve uma política bem definida pelo Estado. Os índios, exímios no corte a machado para abertura de estradas, foram vistos pela política provincial como forma de suprimento de mão-de-obra tão escassa para a demanda do desbravamento e o conseqüente desenvolvimento da produção da Província. A resistência dos indígenas em contrapor-se aos avanços do colonizador sobre seus territórios levou o homem branco à utilização de alguns grupos indígenas rivais. Assim, na imposição da política de colonização aos rebeldes foram utilizadas lutas de represálias ou mesmo de extermínio parcial ou total de grupos inteiros. O Kaingang demonstrou no período em que ocorreu a colonização ser um sujeito na construção de sua história e não um espectador dos acontecimentos no Paraná Provincial. 



Características

  • Ano: 2021
  • Autor: Jaime Stockmann
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525207285
  • Nº de Páginas: 92


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

O trabalho trata da historiografia clássica do índio Kaingang e da análise das fontes históricas, como: os Relatórios dos Presidentes da Província do Paraná. A política indigenista dos aldeamentos na Província tinha como ponto básico ""a limpeza"" de territórios destinados à ocupação de colonizadores. A catequização foi utilizada como método de atração e integração Kaingang na sociedade paranaense, mas a catequese nunca teve uma política bem definida pelo Estado. Os índios, exímios no corte a machado para abertura de estradas, foram vistos pela política provincial como forma de suprimento de mão-de-obra tão escassa para a demanda do desbravamento e o conseqüente desenvolvimento da produção da Província. A resistência dos indígenas em contrapor-se aos avanços do colonizador sobre seus territórios levou o homem branco à utilização de alguns grupos indígenas rivais. Assim, na imposição da política de colonização aos rebeldes foram utilizadas lutas de represálias ou mesmo de extermínio parcial ou total de grupos inteiros. O Kaingang demonstrou no período em que ocorreu a colonização ser um sujeito na construção de sua história e não um espectador dos acontecimentos no Paraná Provincial. 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2021
  • Autor: Jaime Stockmann
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525207285
  • Nº de Páginas: 92


Receba nossas promoções por e-mail: