Perspectiva de egressos do sistema prisional em relação à vida em sociedade após o cumprimento da pena

Perspectiva de egressos do sistema prisional em relação à vida em sociedade após o cumprimento da pena

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525225012

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Na antiguidade, as normas eram vistas pelo viés religioso e o cárcere funcionava como um depósito de pessoas. Na modernidade, os presos eram obrigados a trabalhar. No Brasil, a escravidão foi o principal modelo de punição no período colonial. Historicamente, é um país com grandes desigualdades sociais e possui uma política bastante excludente atrelada à questão do preconceito. Além disso, é um dos países que mais encarceram no mundo, tornando o sistema prisional falho em diversos segmentos. PERSPECTIVA DE EGRESSOS DO SISTEMA PRISIONAL EM RELAÇÃO À VIDA EM SOCIEDADE APÓS O CUMPRIMENTO DA PENA é o resultado de uma pesquisa realizada pela autora em sua dissertação de Mestrado em Psicologia. Este livro, portanto, está dividido em oito capítulos: o primeiro é a introdução; o segundo são os objetivos; o terceiro discorre sobre a história das punições fazendo uma divisão entre a Europa e o Brasil; o quarto capítulo discorre sobre a situação das políticas de atenção ao privado de liberdade do sistema penitenciário brasileiro; o quinto discorre os conceitos da Psicologia Social para dar mais ênfase nas questões de exclusão social, estigmas, preconceito e processo de ressocialização; o sexto capítulo é a nossa metodologia de pesquisa; o sétimo é o resultado e discussões da pesquisa; e o oitavo capítulo são as considerações finais.



Características

  • Ano: 2022
  • Autor: Carolina Maria Felipe dos Santos Silva
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525225012
  • Nº de Páginas: 116
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Na antiguidade, as normas eram vistas pelo viés religioso e o cárcere funcionava como um depósito de pessoas. Na modernidade, os presos eram obrigados a trabalhar. No Brasil, a escravidão foi o principal modelo de punição no período colonial. Historicamente, é um país com grandes desigualdades sociais e possui uma política bastante excludente atrelada à questão do preconceito. Além disso, é um dos países que mais encarceram no mundo, tornando o sistema prisional falho em diversos segmentos. PERSPECTIVA DE EGRESSOS DO SISTEMA PRISIONAL EM RELAÇÃO À VIDA EM SOCIEDADE APÓS O CUMPRIMENTO DA PENA é o resultado de uma pesquisa realizada pela autora em sua dissertação de Mestrado em Psicologia. Este livro, portanto, está dividido em oito capítulos: o primeiro é a introdução; o segundo são os objetivos; o terceiro discorre sobre a história das punições fazendo uma divisão entre a Europa e o Brasil; o quarto capítulo discorre sobre a situação das políticas de atenção ao privado de liberdade do sistema penitenciário brasileiro; o quinto discorre os conceitos da Psicologia Social para dar mais ênfase nas questões de exclusão social, estigmas, preconceito e processo de ressocialização; o sexto capítulo é a nossa metodologia de pesquisa; o sétimo é o resultado e discussões da pesquisa; e o oitavo capítulo são as considerações finais.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: Carolina Maria Felipe dos Santos Silva
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525225012
  • Nº de Páginas: 116
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: