Presença centro-africana no Vale do Paraíba (SP)

Presença centro-africana no Vale do Paraíba (SP)

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525221021

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

A originalidade cultural da região do Vale do Paraíba expressa a presença centro-africana - Congo e Angola - e é notável ainda hoje em festas religiosas da região. Para encontrar os africanos escravizados na região, foram preciosas as fotografias de Marc Ferrez, elaboradas na segunda metade do século XIX, bem como estudos em demografia histórica: censos, registros de batismos, de óbitos etc. Enfim, dados numéricos, longe de tornar a análise fria e formal, podem sensibilizar-nos para outros protagonismos. É possível também localizar traços de culturas centro-africanas nas singularidades do catolicismo praticado no Vale do Paraíba (delineado no século XIX e com prolongamentos ainda hoje). Essa tradução expressou-se também nas artes – estátuas de santos nó de pinho – e nas festas religiosas – Festa do Divino Espírito Santo. Seus autores, africanos e descendentes, criaram e utilizaram-se delas em suas experiências de recriar "Áfricas" na diáspora. Enfim, compreender como africanos escravizados tomaram para si elementos culturais que lhes foram impostos, traduzindo e criando Áfricas no Brasil, significa evidenciar novos sujeitos históricos e dinâmicas sociais de crioulização.



Características

  • Ano: 2022
  • Autor: Mônica Savieto
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525221021
  • Nº de Páginas: 136


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

A originalidade cultural da região do Vale do Paraíba expressa a presença centro-africana - Congo e Angola - e é notável ainda hoje em festas religiosas da região. Para encontrar os africanos escravizados na região, foram preciosas as fotografias de Marc Ferrez, elaboradas na segunda metade do século XIX, bem como estudos em demografia histórica: censos, registros de batismos, de óbitos etc. Enfim, dados numéricos, longe de tornar a análise fria e formal, podem sensibilizar-nos para outros protagonismos. É possível também localizar traços de culturas centro-africanas nas singularidades do catolicismo praticado no Vale do Paraíba (delineado no século XIX e com prolongamentos ainda hoje). Essa tradução expressou-se também nas artes – estátuas de santos nó de pinho – e nas festas religiosas – Festa do Divino Espírito Santo. Seus autores, africanos e descendentes, criaram e utilizaram-se delas em suas experiências de recriar "Áfricas" na diáspora. Enfim, compreender como africanos escravizados tomaram para si elementos culturais que lhes foram impostos, traduzindo e criando Áfricas no Brasil, significa evidenciar novos sujeitos históricos e dinâmicas sociais de crioulização.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: Mônica Savieto
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525221021
  • Nº de Páginas: 136


Receba nossas promoções por e-mail: