Rio Branco: a análise do processo decisório da anexação do Acre sob a óptica de uma análise de política externa

Rio Branco: a análise do processo decisório da anexação do Acre sob a óptica de uma análise de política externa

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525293721

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Este livro analisa o processo decisório da anexação do Acre, definida em 1903 com a assinatura do Tratado de Petrópolis, tendo como referência os modelos formulados por Graham Allison, na obra The Essence of Decision, para analisar o processo de tomada de decisão no caso da crise dos mísseis em Cuba, em 1959. A decisão negociada pelo Brasil de aquisição do Acre mediante o pagamento de indenização à Bolívia e ao Bolivian Syndicate, partes interessadas na questão, foi considerada sob o modelo do ator racional com uma avaliação das alternativas que o governo brasileiro do início do período republicano tinha à sua disposição, concluindo que, no cálculo de perdas e ganhos, era a que mais convinha ao Brasil. No que se refere ao modelo do processo organizacional, foi analisado o comportamento do Ministério das Relações Exteriores do país nas questões limítrofes, com a conclusão de que o padrão que se adotava foi reproduzido em parte no caso acreano, em que só o recurso ao conceito do uti possidetis, e não também a um processo de arbítrio, esteve presente. Na aplicação do modelo da política governamental, foram avaliadas as participações de Olinto de Magalhães, Rui Barbosa e Barão do Rio Branco na fase decisiva do caso acreano, concluindo que a posição do último foi a que acabou prevalecendo.



Características

  • Ano: 2023
  • Autor: André Luiz Oliveira Guimarães Pitaluga
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525293721
  • Nº de Páginas: 100
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Este livro analisa o processo decisório da anexação do Acre, definida em 1903 com a assinatura do Tratado de Petrópolis, tendo como referência os modelos formulados por Graham Allison, na obra The Essence of Decision, para analisar o processo de tomada de decisão no caso da crise dos mísseis em Cuba, em 1959. A decisão negociada pelo Brasil de aquisição do Acre mediante o pagamento de indenização à Bolívia e ao Bolivian Syndicate, partes interessadas na questão, foi considerada sob o modelo do ator racional com uma avaliação das alternativas que o governo brasileiro do início do período republicano tinha à sua disposição, concluindo que, no cálculo de perdas e ganhos, era a que mais convinha ao Brasil. No que se refere ao modelo do processo organizacional, foi analisado o comportamento do Ministério das Relações Exteriores do país nas questões limítrofes, com a conclusão de que o padrão que se adotava foi reproduzido em parte no caso acreano, em que só o recurso ao conceito do uti possidetis, e não também a um processo de arbítrio, esteve presente. Na aplicação do modelo da política governamental, foram avaliadas as participações de Olinto de Magalhães, Rui Barbosa e Barão do Rio Branco na fase decisiva do caso acreano, concluindo que a posição do último foi a que acabou prevalecendo.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2023
  • Autor: André Luiz Oliveira Guimarães Pitaluga
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525293721
  • Nº de Páginas: 100
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: