Saudação a quem? É corajoso: um olhar de admiração aos rituais de passagem na tradição cultural do povo indígena Zoró

Saudação a quem? É corajoso: um olhar de admiração aos rituais de passagem na tradição cultural do povo indígena Zoró

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525292199

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Um jovem indígena no Brasil necessita de coragem para viver bem, pois, além das adversidades históricas enfrentadas no seu contexto indígena, enfrenta outras na sua vida adulta. Adversidades estas geradas pelo contato com a sociedade brasileira não índia, pela tecnologia, pela política, entre outras. É por isso que um Zoró depende dos conhecimentos e experiências rituais tradicionais para conhecer os meios de viver bem diante das adversidades a serem enfrentadas e vencidas no resto da vida, ou seja, desde já na sua juventude, na vida adulta e na velhice. O ritual do Zujbirej é uma cerimônia que tem a duração de um dia, mas a iniciação do jovem Zoró passa por vários anos de sua vida e inclui diversos rituais, como o ritual do Juli, do Wataga, que inicia quando o menino tem 5 anos e termina na idade adulta, por volta dos 20 anos, tendo uma fase intermediária aos 10 anos de idade, entre outros rituais. Com relação ao ritual Zujbirej Kaj Pamawê, é referido como momento de preparação do caçador, mas também como iniciação do menino na vida adulta, quando aprende o modo de ser tradicional de seu povo. No que concerne aos benefícios à saúde do Ritual Zujbirej Kaj Pamawê, cabe ressaltar as possíveis resultantes biológicas das ferroadas das formigas. Ao injetar ácido fórmico no organismo, essas ferroadas contribuiriam para a defesa endógena do indivíduo, aumentando a imunidade contra doenças. Todo jovem que passa pelo ritual de iniciação é corajoso.



Características

  • Ano: 2023
  • Autor: Maria Conceição de Lacerda
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525292199
  • Nº de Páginas: 172
  • Capa: Flexível


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Um jovem indígena no Brasil necessita de coragem para viver bem, pois, além das adversidades históricas enfrentadas no seu contexto indígena, enfrenta outras na sua vida adulta. Adversidades estas geradas pelo contato com a sociedade brasileira não índia, pela tecnologia, pela política, entre outras. É por isso que um Zoró depende dos conhecimentos e experiências rituais tradicionais para conhecer os meios de viver bem diante das adversidades a serem enfrentadas e vencidas no resto da vida, ou seja, desde já na sua juventude, na vida adulta e na velhice. O ritual do Zujbirej é uma cerimônia que tem a duração de um dia, mas a iniciação do jovem Zoró passa por vários anos de sua vida e inclui diversos rituais, como o ritual do Juli, do Wataga, que inicia quando o menino tem 5 anos e termina na idade adulta, por volta dos 20 anos, tendo uma fase intermediária aos 10 anos de idade, entre outros rituais. Com relação ao ritual Zujbirej Kaj Pamawê, é referido como momento de preparação do caçador, mas também como iniciação do menino na vida adulta, quando aprende o modo de ser tradicional de seu povo. No que concerne aos benefícios à saúde do Ritual Zujbirej Kaj Pamawê, cabe ressaltar as possíveis resultantes biológicas das ferroadas das formigas. Ao injetar ácido fórmico no organismo, essas ferroadas contribuiriam para a defesa endógena do indivíduo, aumentando a imunidade contra doenças. Todo jovem que passa pelo ritual de iniciação é corajoso.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2023
  • Autor: Maria Conceição de Lacerda
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525292199
  • Nº de Páginas: 172
  • Capa: Flexível


Receba nossas promoções por e-mail: