Um tal Morelli, Coautor do Quixote: a leitura como po騁ica da escritura

Um tal Morelli, Coautor do Quixote: a leitura como po騁ica da escritura

Autor: Marca: Dial騁ica Refer麩cia: 9786558774068

Carregando...
 
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descri鈬o

O livro entabula an疝ises de obras do s馗ulo XX que tiveram por projetos a reescritura do romance O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. O estudo delinea o mapa das rela鋏es intertextuais que O Jogo da Amarelinha, romance de Julio Cort痙ar, estabelece com tais projetos liter疵ios. Focaliza-se duas narrativas que figuram como projetos de reescritura do Quixote no s馗ulo XX: o romance Museu do Romance da Eterna, de Macedonio Fern疣dez, e o conto "Pierre Menard, autor do Quixote", de Jorge Luis Borges. As idiossincrasias das modalidades das narrativas ? conto e romance ? s縊 abordadas desde a perspectiva terico-crtica que os escritores formularam sobre os g麩eros 灣 teorias sobre o romance de Mikhail Bakhtin e Georg Luk當s. Toma-se como elemento central de discuss縊 entre as obras o leitor que reverte sua leitura em escritura, o leitor como personagem e como elemento textual da estrutura narrativa. Para esta quest縊, tem-se o aporte terico de Wolfgang Iser, com a teoria do leitor implcito, e de Umberto Eco, com a teoria do Leitor-Modelo. A mat駻ia ?rela鋏es intertextuais? est subsidiada pelas teorias de Ger疵d Genette, com Palimpsestos, e de Linda Hutcheon, com Uma Teoria da Pardia. Sendo o leitor o ente liter疵io medular deste estudo, cabe-nos tra軋r o delineamento de seu desenho nas obras analisadas, tomando por base as peculiaridades do leitor que cada obra formulou. Macedonio Fern疣dez se dedicou a pensar na obra em que o leitor fosse realmente lido. Dom Quixote, por exemplo, um leitor-personagem, j que empreende uma leitura, mesmo que indireta, do livro cujo protagonista ele mesmo: Dom Quixote parte II. Pierre Menard um leitor-autor, na medida que entabula a 疵dua tarefa de reescrever o livro que l: Dom Quixote, de Cervantes. E, Morelli, no caso, ser visto como o autor-lido, pois que sua escritura s existe no preciso ato da leitura.


Caractersticas

Caractersticas


  • Ano: 2020
  • Autor: ADRIANA DE BORGES GOMES
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786558774068
  • Nコ de P疊inas: 504


Coment疵ios e Avalia鋏es

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.
O livro entabula an疝ises de obras do s馗ulo XX que tiveram por projetos a reescritura do romance O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. O estudo delinea o mapa das rela鋏es intertextuais que O Jogo da Amarelinha, romance de Julio Cort痙ar, estabelece com tais projetos liter疵ios. Focaliza-se duas narrativas que figuram como projetos de reescritura do Quixote no s馗ulo XX: o romance Museu do Romance da Eterna, de Macedonio Fern疣dez, e o conto "Pierre Menard, autor do Quixote", de Jorge Luis Borges. As idiossincrasias das modalidades das narrativas ? conto e romance ? s縊 abordadas desde a perspectiva terico-crtica que os escritores formularam sobre os g麩eros 灣 teorias sobre o romance de Mikhail Bakhtin e Georg Luk當s. Toma-se como elemento central de discuss縊 entre as obras o leitor que reverte sua leitura em escritura, o leitor como personagem e como elemento textual da estrutura narrativa. Para esta quest縊, tem-se o aporte terico de Wolfgang Iser, com a teoria do leitor implcito, e de Umberto Eco, com a teoria do Leitor-Modelo. A mat駻ia ?rela鋏es intertextuais? est subsidiada pelas teorias de Ger疵d Genette, com Palimpsestos, e de Linda Hutcheon, com Uma Teoria da Pardia. Sendo o leitor o ente liter疵io medular deste estudo, cabe-nos tra軋r o delineamento de seu desenho nas obras analisadas, tomando por base as peculiaridades do leitor que cada obra formulou. Macedonio Fern疣dez se dedicou a pensar na obra em que o leitor fosse realmente lido. Dom Quixote, por exemplo, um leitor-personagem, j que empreende uma leitura, mesmo que indireta, do livro cujo protagonista ele mesmo: Dom Quixote parte II. Pierre Menard um leitor-autor, na medida que entabula a 疵dua tarefa de reescrever o livro que l: Dom Quixote, de Cervantes. E, Morelli, no caso, ser visto como o autor-lido, pois que sua escritura s existe no preciso ato da leitura.

Deixe seu comentário e sua avalia鈬o







- M痊imo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avalia鈬o:
Enviar
Fa軋 seu login e comente.

Caractersticas


  • Ano: 2020
  • Autor: ADRIANA DE BORGES GOMES
  • Selo: Dial騁ica
  • ISBN: 9786558774068
  • Nコ de P疊inas: 504


Receba nossas promo鋏es por e-mail: