Vegetação de Angola: caracterização fenológica da vegetação

Vegetação de Angola: caracterização fenológica da vegetação

Autor: Marca: Dialética Referência: 9786525222592

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete


 

Descrição

Nessa obra, foram analisadas as formações vegetais em Angola levando em consideração dois níveis de classificação, o de fitofisionomia (N1) e o de uso e cobertura da terra (N2). As áreas representadas por vegetação nativa como florestas, savanas e formações de estepes apresentaram maiores áreas se comparadas com as restantes classes como solo exposto, água e deserto no nível N1, e dunas arenosas, corpos d´água e agricultura no nível N2. As estações chuvosas apresentaram influência tanto na Evapotranspiração normal como na duração da estação do crescimento da vegetação, mas com uma alta variabilidade espaço-temporal. No entanto, as classes de vegetação nativa tanto em nível N1 como em nível N2 mostraram uma resposta do início do aumento do verdor mais rápido após o início das chuvas, quando comparadas com as outras classes de vegetação antropizadas. Portanto, a partir deste estudo é possível entender como se dá a distribuição espacial da vegetação em Angola e entender como diversos fatores ambientais contribuem para a sua explicação.



Características

  • Ano: 2022
  • Autor: Anacleto Marito Diogo e Nelson Pedro António Mateus
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525222592
  • Nº de Páginas: 108


Comentários e Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Nessa obra, foram analisadas as formações vegetais em Angola levando em consideração dois níveis de classificação, o de fitofisionomia (N1) e o de uso e cobertura da terra (N2). As áreas representadas por vegetação nativa como florestas, savanas e formações de estepes apresentaram maiores áreas se comparadas com as restantes classes como solo exposto, água e deserto no nível N1, e dunas arenosas, corpos d´água e agricultura no nível N2. As estações chuvosas apresentaram influência tanto na Evapotranspiração normal como na duração da estação do crescimento da vegetação, mas com uma alta variabilidade espaço-temporal. No entanto, as classes de vegetação nativa tanto em nível N1 como em nível N2 mostraram uma resposta do início do aumento do verdor mais rápido após o início das chuvas, quando comparadas com as outras classes de vegetação antropizadas. Portanto, a partir deste estudo é possível entender como se dá a distribuição espacial da vegetação em Angola e entender como diversos fatores ambientais contribuem para a sua explicação.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Ano: 2022
  • Autor: Anacleto Marito Diogo e Nelson Pedro António Mateus
  • Selo: Dialética
  • ISBN: 9786525222592
  • Nº de Páginas: 108


Receba nossas promoções por e-mail: